2º dia de saque das contas do FGTS em Sorocaba é tranquilo

12/03/2017

O movimento nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) foi intenso no dia de ontem, entretanto não registrou longas filas, como na sexta-feira. As agências mais procuradas foram a do Centro (rua Álvaro Soares) e a da zona norte (avenida Ipanema). Ontem foi o segundo dia de saque nas contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro. 

Diferentemente de sexta-feira, que registrou maior fluxo na agência da zona norte, ontem mais pessoas estiveram na agência do Centro. De acordo com a gerente regional da Caixa, Célia Marisa Molinari de Matos, algumas unidades estavam bem tranquilas e o movimento maior foi no período da manhã. Segundo a gerente regional, todas as unidades da Caixa na cidade ficaram abertas ontem. "Isso facilitou bastante, já que diluiu o atendimento."

Podem sacar nesta primeira fase do calendário pessoas nascidas em janeiro e fevereiro. Tem direito quem pediu demissão ou teve seu contrato de trabalho finalizado por justa causa até 31 de dezembro de 2015. 

Na segunda e terça-feira, as agências da Caixa voltam a abrir com duas horas de antecedência, às 8h, para atendimento das contas inativas. A gerente regional avisa que as pessoas devem levar documentos pessoais e quem for receber acima de R$ 10 mil tem que carregar consigo também a Carteira de Trabalho e, se tiver, documentos da empresa. Dúvidas podem ser esclarecidos no site da Caixa (www.caixa.gov.br/contasinativas) ou pelo telefone 0800-726-2017. 

As datas para pagamento para os demais trabalhadores são: a partir de 10 de abril para quem nasceu em março, abril e maio; a partir de 12 de maio para quem nasceu em junho, julho e agosto; a partir de 16 de junho para nascidos em setembro, outubro e novembro; e a partir de 14 de julho para quem nasceu em dezembro. 

Churrasco e decepção 

Almerantino Bandeira foi confiante na agência do centro da Caixa, com a esperança de resgatar o FGTS de um emprego do ano de 1979 e saiu decepcionado. Ele levou toda sua documentação, fez cópia (xerox) e descobriu que não tinha nada a receber. "Com certeza não foi depositado. Fazer o que né."

Já Antônio Alcides conseguiu resgatar o dinheiro e já tem destino certo. Ele conseguiu retirar o FGTS inativo de oito anos, da época em que trabalhou numa empresa de varrição e jardinagem. "O dinheiro ficou rendendo aí. Agora vou pagar umas contas e fazer um churrasco para comemorar."

Fonte: Cruzeiro online

Tweets
Voltar ao Início