Chuva da semana foi insuficiente para recuperar mananciais

04/08/2018

A chuva dos últimos dias foi insuficiente para melhorar os níveis dos mananciais que abastecem Sorocaba. Apesar de nesse momento não haver qualquer estimativa para a necessidade da cidade sofrer com racionamento ou rodízio no abastecimento, a população precisa continuar economizando, para que a situação não piore nos próximos meses. O diretor-geral do Saae-Sorocaba, Ronald Pereira da Silva, alerta que a situação nas represas é idêntica à semana passada, no período de estiagem.

O manancial, represa Castelinho, que abastece a represa de transição/adução do Ferraz, está com 60%; a represa do Ferraz, que a qualquer momento pode elevar o nível, bastando liberar água da Castelinho, está com 30%. Castelinho abastece a Ferraz. Da Ferraz é retirada a água pela ETA Éden para o tratamento e distribuição para os bairros da região do Éden e Cajuru.

Responsável pelo fornecimento de 85% da água consumida em Sorocaba, a ETA Cerrado recebe água da represa de transição/adução do Clemente e da represa manancial Ipaneminha. A represa do Clemente está com nível estável e no máximo e assim será mantido, conforme compromisso da Votorantim Energia, em destinar de Itupararanga a outorga máxima de água para a represa do Clemente. A represa Ipaneminha está com 70% da sua capacidade de reservação.

O acumulado de chuva nesta semana, até às 7h desta sexta-feira (3) foi de 25,6 mm, segundo a Defesa Civil, da Prefeitura de Sorocaba. O diretor de Produção do Saae-Sorocaba, Reginaldo Schavi, explica que além da chuva, a elevação dos níveis nas represas depende principalmente da infiltração da água da chuva nos lençois freáticos que abastecem as represas. “A previsão é de mais chuva pelos próximos dias, o que pode contribuir para alguma melhora”, avalia.

Sorocabanos precisam contribuir mais

A população precisa contribuir mais. Até o início desta semana, durante os mais de 50 dias de tempo seco e calor, os sorocabanos estavam diariamente, consumindo mais água do que no verão. Apesar disso, o Saae-Sorocaba forneceu água para todos, mas sempre ressaltando que tal comportamento, aliado à queda contínua nos níveis das represas, pode exigir futuras medidas de contenção. Neste momento, o Saae-Sorocaba não trabalha com a possibilidade de vir a fazer racionamento ou rodízio que exija a interrupção no abastecimento. Secom/Sorocaba(04/08/18)

Tweets
Voltar ao Início