Secretaria da Saúde realiza campanha de orientação sobre a hanseníase em janeiro

07/01/2019

Em alusão ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase (27 de janeiro), a Secretaria da Saúde (SES), por meio do Programa Municipal de Controle da Hanseníase, intensificará as ações de orientação sobre a Campanha Janeiro Roxo nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Sorocaba. O Brasil é o segundo país com maior número de casos no mundo, ficando atrás apenas da Índia. Anualmente são registrados aproximadamente 30 mil casos no país. A data, celebrada sempre no último domingo de janeiro, tem o intuito de orientar a população sobre as causas, sintomas, tratamentos e desfazer as barreiras existentes que geram o preconceito.

 

Além disso, a campanha reforça que a população procure por mais informações sobre a doença, pois ela tem cura, mas se não for diagnosticada e tratada prontamente, pode provocar sequelas graves. Baseado nisso, Sorocaba conta com o Programa Municipal de Controle da Hanseníase que realiza o tratamento de 125 pessoas na cidade. Municipalizado no ano de 1.999, o ambulatório fica situado na estrutura predial da Policlínica Municipal de Especialidades “Edward Maluf”. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, sempre das 7h às 13h.

 

Em Sorocaba, no ano de 2017, 89 casos foram notificados. Já no ano passado, foram 112 novos casos registrados. De acordo com a enfermeira estomoterapeuta, Uiara Kaizer, este aumento ocorreu justamente pelas ações e divulgações da doença, a partir disto a população começou a se preocupar mais e procurar avaliação e tratamento.

Ainda segundo a enfermeira Uiara Kaizer, a importância do diagnóstico precoce é para que sejam evitados incapacidades e sequelas irreversíveis. “Caso a pessoa perceba sintomas como manchas na pele com perda de sensibilidade ou alguma área da pele dormente, com queixas de formigamento, queimação, perda da força muscular, o paciente pode procurar uma das 32 Unidades Básicas de Saúde e iniciar uma avaliação com o enfermeiro ou médico. Se houver alguma suspeita da doença, os pacientes são imediatamente encaminhados para Policlínica”, explica Uiara. 

Para finalizar, a enfermeira Uiara faz um alerta importante para os familiares de pessoas que estão diagnosticadas com a doença. “Todas as pessoas precisam ser examinandas quando tem alguém doente, se não a gente não consegue quebrar a cadeia de transmissão da doença. Por isso é necessário a prevenção de todos”, ressalta. 

Devido à campanha Janeiro Roxo, neste mês, as UBSs organizarão ações para divulgação dos sinais e sintomas. As unidades receberão folders e panfletos para intensificar ainda mais as informações sobre a Hanseníase e a importância do diagnóstico precoce. Secom/Sorocaba(07/01/19)

 

Tweets
Voltar ao Início